Blog

employer-branding-pandemia
Comunicação Interna 27.08.2020

Employer Branding: use e abuse da Comunicação Interna para fortalecer a imagem da sua empresa (inclusive na pandemia!)

Para atrair e reter talentos, muitas organizações utilizam employer branding para reforçarem suas imagens como boas empregadoras e, assim, tornam-se lugares procurados e desejados pelos profissionais. Isso da porta pra fora. Da porta pra dentro, como a Comunicação Interna pode ser uma importante aliada nesse processo? Separei nesse texto algumas dicas para ajudar você nesse desafio!

 

employer branding tem presença garantida nos RHs das empresas. A área é responsável pela identificação dos pontos fortes da empresaMas não basta levantar essa informação, é preciso mostrá-la aos colaboradores para despertar neles o orgulho de pertencer. E a missão de levar essa informação adiante fica por conta da Comunicação Interna.

 

Os números do Employer Branding

 

Investir em employer branding é realmente uma escolha certeiraDe acordo com pesquisas do LinkedIn, empresas com marcas empregadoras fortes têm uma taxa de rotatividade 28% menor do que aquelas com reputação fraca.  

Outro dado dessa mesma rede social aponta que, quando bem aplicado, o conceito pode reduzir em até 43% os custos com contratação, por favorecer que pessoas mais identificadas com sua cultura conheçam a empresa e, consequentemente, façam parte do seu grupo de talentos.  

Diante desses números é fácil entender por que o employer branding é tão importante para as empresas. E, em tempos de pandemia, a pergunta é: como mantê-lo ativo, porém à distância, já que muitos colaboradores continuam trabalhando em esquema de home office? 

 

Primeiro pense: o que comunicar?

 

A Comunicação Interna, orientada pelos Recursos Humanos, pode trabalhar campanhas que promovam o bem-estar e o engajamento dos empregados. Além disso, divulgar ações sociais realizadas pela companhia, a exemplo de doações para instituições e pessoas que passam por necessidade por conta da pandemias e, assim, posicionar-se como uma organização socialmente responsável no mercado. 

Ao trabalhar temas como esses, a empresa fortalecerá sua imagem de marca empregadora. E o retorno é bem positivo: ela continua sendo atrativa e admirada pelos colaboradores, além de lembradas pelo público externo.

 

Humanização e Empatia

Nesse momento em que as pessoas passam por questionamentos internos pelas incertezas que o futuro lhe reserva, a empatia e a sensibilidade devem imperar nas corporações. E, por isso, a Comunicação Interna deve mostrar o respeito e a valorização da vida humana, bem como os cuidados tomados para que seus profissionais se sintam protegidos e seguros. 

 

Transparência

A transparência com os colaboradores também é essencial. Tudo o que acontece no dia a dia da empresa e que tem impacto diretamente na vida dos empregados é preciso ser comunicado para que todos estejam cientes dos próximos passos e fazerem esses movimento juntos. 

 

Sim, dá pra reformar a cultura e os valores da companhia!

Além disso, é importante aproveitar esse momento para reforçar a cultura e os valores da companhia. O trabalho remoto requer uma comunicação com frequência sobre esse temapois a essência organizacional não pode se perder por causa da distância. 

A Comunicação Interna é crucial para levar informações à casa dos colaboradores de ações que convergem para a cultura e os valores da empresa. Mensagens coerentes e consistentes ajudam na construção de uma imagem positiva dentro e fora da organização. 

Quando os empregados estão em sintonia fina com a empresa e sentem verdade naquilo que ela prega, como sua genuína preocupação com seu bem-estar, satisfação e desenvolvimento, eles realmente vestem a camisa da companhia.  E uma companhia só vai para frente quando conta com colaboradores assim.

 

case-ardagh

 

 

Segundo passo: como se comunicar? 

 

Com a pandemia, tudo o que era comunicado presencialmente teve de ser repensado. Manter a imagem de uma marca empregadora para dentro da empresa sem a presença de uma liderança para passar as informações pessoalmente foi mais um desafio a ser superado. 

A tecnologia resolveu essa questão. O mundo virtual mostrou ser um caminho sem volta. As empresas intensificaram sua comunicação em redes sociais corporativas como WorkplaceYammer, além da tradicional intranet. Esses canais ganharam relevância, assim como os influenciadores internos que ajudam a empresa a disseminar suas conquistas e tudo aquilo que faz de bom. 

 

Aposte nos vídeos!

Os vídeos também conquistaram o coração das empresasSe antes eram feitos por profissionais, com câmeras caríssimas de última geração, na pandemia, o celular deu conta do recado.  E os colaboradores, instruídos pela Comunicação Interna, aprenderam a fazer o enquadramento e também a escolherem a luz, a roupa certa e o seu melhor ângulo. Também desenvolveram habilidades para falar e expor suas ideias a todos da organização. Ganharam voz, visibilidade e prestígio.

 

ebook-comunicacao-interna-coronavirus

 

 

Comunicação InternaEmployer Branding: parceria que dá jogo!

 

A pandemia tirou as pessoas de sua zona de conforto. Nas empresas, a Comunicação Interna teve de pensar fora da caixa para manter os colaboradores com brilho nos olhos, mesmo não estando dentro delas. Trabalhar para despertar e manter os sentimentos de orgulho e pertencimento é o segredo para fazer do público interno os verdadeiros embaixadores da companhia. 

São os profissionais de uma empresa que, ao se identificarem com os seus valores e ações, vão levar para fora todas as suas notícias boas. Tem muito mais credibilidade um depoimento de alguém que realmente vivencia o dia a dia da organização do que uma companhia falando dela mesma, certo? 

Então, se a Comunicação Interna pode envolver os empregados e contribuir para a construção e proteção da reputação de uma empresa, podemos concluir que sua relação com o Employer Branding sempre foi muito forte. E, nesses tempos de pandemia, você vai dar um golaço!

 

 

Sobre o autor

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário