Para planejar uma campanha de sucesso com Influenciadores Digitais, é necessário estudar bem os perfis que você deseja contratar, esquecer o número de seguidores e estar disposto a cocriar o conteúdo. Topa seguir assim? Então esse texto é pra você!

 

O trabalho das marcas com os influenciadores digitais já é considerado uma das estratégias mais importantes dentro do marketing de influência, usando a credibilidade que eles possuem nas redes sociais para alavancar um produto ou empresa.

Hoje chamados de criadores de conteúdo, os influencers são peças fundamentais para publiposts ou campanhas de sucesso. Mas, o que a marca deve levar em consideração ao se aproximar desses profissionais, para que a construção desse relacionamento seja produtiva e confortável para ambas as partes?

Para te ajudar a responder essa pergunta, quero destacar três erros que a sua marca não deve cometer com os influenciadores digitais na hora de planejar a sua campanha. Anota aí!

 

1- NÃO ANALISAR o perfil do Influenciador Digital

 

Escolher da forma correta o influenciador digital que irá promover sua marca ou produto é o ponto principal para que o relacionamento entre ambos flua da melhor maneira possível. E acredite: isso será notório pelos seguidores.

Nesse sentido, o primeiro passo é escolher alguém que tenha compatibilidade com o que você deseja comunicar, além dos valores da sua companhia. Por exemplo: se você vai divulgar um produto vegano, é imprescindível escolher um influenciador adepto desse estilo de vida.

Sim, avalie quem representará sua empresa ou produto. Para isso, separe um tempo para estudar todas as informações possíveis, como os assuntos com os quais o influenciador digital está envolvido, a linguagem que utiliza, a qualidade do conteúdo e das entregas com outras marcas parceiras, além do engajamento com os seguidores.

Outro ponto importante: não tente mudar a forma com a qual o influencer se comunica. Se escolher o influenciador digital realmente mais adequado, você verá que nem precisa mudar o discurso dele nas redes sociais, é só fazer parte dele de forma natural. Portanto, respeite o jeito pessoal e próprio que ele usa para falar em seu perfil.

 

2- OLHAR SOMENTE o número de seguidores

 

Falando em engajamento, é importante citar que escolher um influenciador com base no número de seguidores é um erro! Você tem que avaliar como é o relacionamento do creator com seu público. O que ele comunica? Como se comporta? Ele responde aos seguidores?

Por isso, escolher alguém que já tenha proximidade com o tema ou produto que será tratado é essencial. O perfil vai se encaixar naturalmente à sua empresa e o público vai se identificar e engajar – mesmo que seja menor, será mais direcionado e seleto.

Para te ajudar nessa missão, você pode contar com os profissionais especializados da Trama, que fazem esse tipo de seleção com o objetivo de levar a sua campanha ainda mais longe.

 

3- NÃO CO-CRIAR A CAMPANHA com o Influenciador Digital

 

O maior benefício da co-criação é aproximar ainda mais a marca do influenciador. Isso pode até fazer com que ele faça mais posts ou stories do que o contrato, já que ele visualiza que é parte fundamental da criação da campanha e se identifica com a companhia ao mesmo tempo.

Vale destacar também que os influenciadores digitais são aqueles que mais conhecem seu público e sua audiência. Ao criarem o conteúdo juntos, vocês podem pensar em formas criativas de passar determinada mensagem e fica até mais natural. Por exemplo: se sua marca vende pães e o influencer consome esses produtos no dia a dia, nada como inserir os itens como parte da rotina.

O importante é não tratar os creators como vitrines e entender que cada um dele possui características diferentes. Tenha isso em mente, principalmente, se você selecionar mais de um perfil para sua campanha.

Além disso, jamais ignore a opinião dos criadores de conteúdo, porque a ajuda deles é extremamente necessária. Se tem alguém que sabe qual a melhor maneira de atingir o público e o objetivo traçado, são eles! Então, considere as orientações para ter resultados ainda melhores.

 

Case “DEU RUIM” de O Boticário

 

Você se lembra? Em 2019, a apresentadora Ana Paula Xongani, que possui 200 mil seguidores no Instagram, contou que recebeu um press kit da marca Make B, da O Boticário, com oito bases em uma maleta de maquiagem, personalizada com seu nome e sobrenome. A surpresa foi que a influenciadora, negra de pele retinta, recebeu cores muito mais claras do que a sua pele.

Além de fazer com que a influenciadora não fosse representada, qual imagem você acha que a empresa passou para os seguidores e consumidores? Por isso, seja como for, em ações orgânicas ou pagas, você deve prestar atenção em todas as características físicas e de comportamento dos influenciadores envolvidos.

Ele precisa saber que você pensou no perfil dele com atenção e carinho. Afinal, ele também é seu cliente e influencia diretamente outros.

 

 

Apesar dos erros serem comuns na caminhada de qualquer pessoa ou marca, nada como a sensação de evitá-los, certo? Então, aproveite todo o conteúdo que apresentamos aqui e arrase na sua estratégia com os influenciadores digitais, sem esquecer que existem pessoas reais por trás dos perfis, que devem ser ouvidas.

Se precisar de ajuda, fale com a gente!