Voltar para o blog

Saiba como fazer Gestão de Crises nas Redes Sociais

A internet e, especialmente, as redes sociais, tornaram-se palco de debates e discussões polarizadas e acaloradas, bem como de reclamações sobre o atendimento ou a qualidade de marcas, produtos e serviços. O que você tem feito para proteger a sua empresa deste cenário? Fique comigo e veja como fazer a gestão de crises nas redes sociais.

 

O uso das redes sociais no Brasil cresce vertiginosamente a cada ano. Só no Facebook o país tem 130 milhões de usuários, o que corresponde a mais de 60% de toda a população brasileira, segundo o IBGE.

Somos o 3º maior mercado da empresa em número de usuários, depois da Índia e Estados Unidos, segundo a Socialbackers, empresa que monitora redes sociais. Além disso, o tempo médio gasto nessa plataforma por aqui aumentou 208%.

YouTube

O Brasil também já é o maior mercado fora dos Estados Unidos em número de visitantes únicos no YouTube, e aumentou em 5% o tempo médio gasto nessa rede social, um número relevante principalmente se considerarmos a queda de 3%, para 161 minutos, na média mundial.

 

Redes Sociais: uma Arena de Debates

 

O internauta descobriu nas redes sociais um novo meio de debater suas ideias, além de fazer reclamações e protestos sobre diferentes assuntos [e empresas e marcas].

Essa tem sido a forma que as pessoas [e os consumidores] encontraram de serem ouvidos pelas empresas e instituições, bem como de dividir suas angústias e problemas com outros internautas que passam pela mesma situação.

 

Retorno Rápido [e garantido]

 

Segundo um levantamento realizado pelo Jornal Folha de São Paulo, quando um consumidor realiza uma reclamação:

 

  • por meio do Procon, a resposta acontece em até 1 mês e não tem prazo para resolução;
  • pelo 0800, resposta em até 5 dias úteis e resolução em mais de 5 dias úteis;
  • por Chat, resposta em até 5 dias úteis e resolução em mais de 5 dias úteis;

 

  • Facebook: resposta entre 30 min e 6 horas, resolução em até 24h;
  • já pelo Twitter, o internauta tem uma resposta entre 5 minutos e 2 horas e a resolução do problema acontece em até 24h.

 

Ou seja, quem reclama pelo Twitter tem resposta até 8,4 mil vezes mais rápida do que pelo Procon; pelo Facebook, até 1,4 mil. Esse fenômeno ocorre cada vez mais devido a importância que as empresas têm dado à sua reputação nas mídias sociais.

 

reclame-aqui-gestao-crises

 

A Gestão de Crise nas Redes Sociais

 

Diante desse cenário as redes sociais são o ambiente perfeito para geração de uma crise e, antes mesmo que você perceba, ela se alastra e toma grandes proporções.

Uma crise de imagem pode destruir a reputação de uma marca da noite para o dia, afetar consideravelmente seus negócios e até provocar sua falência.

Para não ser pego de surpresa, listamos abaixo 3 dicas fundamentais para que você consiga fazer a gestão de crises nas redes sociais da sua empresa agora. Não é fácil, mas também não é um bicho de sete cabeças:

 

1- Monitoramento – ter conhecimento sobre o que os consumidores estão comentando sobre sua marca, por meio de ferramentas específicas de análise de redes sociais, ajuda a descobrir pontos sensíveis que podem viram uma crise de grandes proporções.

O monitoramento da marca é princípio básico a todas as empresas, além disso nem sempre a equipe interna está preparada para lidar com situações especiais, o ideal é consultar um especialista e ter mensagens chave pré-definidas para cada situação.

 

2- Agilidade – a velocidade das redes sociais é diferente de outros meios, é preciso responder aos questionamentos e ter um posicionamento adequado o mais rápido possível – em minutos.

Tratar os pontos sensíveis com prioridade impede que o fato ganha maiores proporções, vire ponto de discussão de outros internautas e impede que vire uma crise e alcance outras redes sociais e canais de comunicação.

 

3- Plano de prevenção – como diz o ditado – “melhor prevenir do que remediar”. Para um bom plano de prevenção de crises é preciso em primeiro lugar realizar o levantamento de riscos, criar manuais de conduta, mensagens chave e posicionamentos nas redes, além de ter alinhamento com a comunicação off-line da empresa, afinal toda crise sempre se inicia no off-line e depois vai para o on-line.

Criar um manual de procedimentos contemplando diversas situações e direcionando respostas adequadas é a melhor forma de agilizar o processo e impedir que respostas precipitadas e incorretas ampliem o foco da situação.

 



Gostou das dicas? Espero que elas te ajudem nessa tarefa. E se você quiser saber ainda mais sobre o tema, indico a leitura de um texto do Blog da Trama, em que a gestão de crises nas redes sociais é mais aprofundada.

Nele, falamos sobre como ter linguagem, agilidade, transparência e posicionamento afiados, além de te orientar a restringir a amplitude e a disseminação da crise nas redes sociais.

Leia e depois me diga o que achou.

 

 

Deixe seu comentário

Você também poderá gostar de

Fale com a gente

Nossos projetos inspiram pessoas e negócios a se moverem rumo ao futuro. Quer ser um cliente do Grupo Trama Reputale? Entre em contato com a gente!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Somos uma equipe de especialistas em construir engajamento e confiança, e estamos sempre procurando novas habilidades, desafios e oportunidades.

Cultura e Carreira

Deseja trabalhar conosco? Envie seu currículo!

  • Solte arquivos aqui ou
    Tipos de arquivo aceitos: pdf, Máx. tamanho do arquivo: 10 MB.
    • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

    Se você é jornalista ou influenciador digital e precisa conversar com algum dos nossos clientes, temos o canal para isso.

    Conheça nossa sala de imprensa

    Ou então selecione diretamente a empresa desejada: