Blog

assessoria-de-imprensa-era-digital
Assessoria de Imprensa 18.03.2019

Os principais desafios da assessoria de imprensa na era digital

Essa é uma pergunta que muitos profissionais que atuam na área de Comunicação se fazem hoje devido ao avanço da tecnologia. Separei aqui cinco principais desafios que as assessorias de imprensa devem enfrentar na era digital.

 

A Assessoria de Imprensa começou a escrever seus primeiros capítulos no governo de Getúlio Vargas e ganhou consistência a partir dos anos 80, quando esse setor começou a se organizar, fortalecendo-se como um novo mercado de trabalho para os jornalistas.

Nesta época, o assessor de imprensa tinha como principais tarefas apenas preparar e orientar fontes, pautar jornalistas e atender a demandas – buscando dar visibilidade aos clientes nos meios de comunicação off-line.

Sobre esse assunto, preparamos um texto super bacana, onde você pode saber mais sobre o que é uma assessoria de imprensa, como ela funciona e porque você já deveria ter uma.

 

A Assessoria de Imprensa e a chegada da Internet

Com o passar dos anos, as mídias evoluíram e passaram a estar presentes no meio on-line. Diante desta nova realidade, os profissionais dessa área tiveram de mudar também a forma de abordagem com os jornalistas.

Os próprios veículos da grande imprensa, antes tão focados em TVs, jornais e revista, estão deixando essas tradicionais plataformas e investindo cada vez mais em portais, sites, blogs e redes sociais para que suas notícias cheguem de forma rápida a seus leitores.

Aprender a trabalhar com todas essas ferramentas de comunicação virou um desafio diário para os profissionais de Assessoria de Imprensa da era digital.

 

gif-assessoria-de-imprensa-era-digital

 

O uso de múltiplos canais para relacionamento, particularmente as redes sociais, a fragmentação da audiência e a multiplicação dos formatos e canais ampliaram os desafios.

Entender e praticar a comunicação como processo global, sistêmico, integrado, cooperativo – do qual a interação com jornalistas é apenas parte importante – passou a ser o mínimo necessário.

 

  • O assessor de imprensa de hoje precisa ser versátil e polivalente;
  • Além de produzir conteúdo (texto, imagem, áudio e vídeo) para diferentes públicos, tem ainda de elaborar planejamentos estratégicos e gerenciar as mídias sociais;
  • Ele não apenas subsidia as diferentes “imprensas”, como também dialoga diretamente com os diferentes públicos em múltiplas plataformas, informa e zela pela reputação da organização.

 

A agilidade é crucial na era digital

Se em meados de 1980, a notícia levava dias para repercutir, hoje a disseminação acontece em questão de horas. As assessorias de imprensa tiveram de acompanhar esse ritmo frenético e passarem a viver o imediatismo exigido pelas redações.

A informação se tornou uma commodity com valor e, portanto, comunicar deixou de ser apenas para vender produtos ou uma boa imagem e passou a ser o produto e a boa imagem em si.

 

De acordo com os jornalistas Heródoto Barbeiro e Paulo Rodolfo de Lima, as web medias geraram uma inversão nas escolhas do público: é a troca do “prato feito” pelo “on-demand”, ou seja, os conteúdos são organizados por temas, o que nos leva a acreditar que a edição rígida, rigorosa na grade de programação desapareceu na web, pois o receptor escolhe o que e quando quer ler, ouvir ou ver as notícias.

 

Top 5! Conheça os cinco maiores desafios de uma assessoria de imprensa na era digital

 

Para cada um, um conteúdo específico

Quem precisa de informação certamente recorrerá à internet para encontrar algum dado interessante. E com o jornalista não é diferente. Ele consultará esta fonte, nem que seja seu ponto de partida de uma apuração mais complexa.

Em tempos em que a informação está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, o desafio do assessor é levar para os profissionais da imprensa algo inédito, que ele não encontre em nenhum outro lugar, a exemplo de números, dados e análises exclusivos.

 

Beleza é fundamental!

No mundo digital, a beleza é, sim, fundamental para chamar atenção dos leitores. Uma imagem bonita ou uma bela arte faz toda a diferença. Afinal, é tanta informação na internet que um bom conteúdo pode passar batido se visualmente parecer entediante para quem está do outro lado do computador.

E se o desafio é destacar seu conteúdo em meio a tantos outros, o jeito é optar por textos curtos, com títulos atraentes e abusar dos intertítulos. E, claro, pensar em formas diferentes de passar a mensagem, como vídeos, gifs, infográficos, entre outras.

 

Velocidade máxima no gerenciamento de crises

Nas redes sociais, a notícias corre solta – e em alta velocidade. Se por um lado, a agilidade faz a informação chegar rapidamente ao público de interesse, por outro, pode disseminar um conteúdo negativo num piscar de olhos. É preciso estar sempre atento ao que está circulando na mídia on-line para não ser pego de surpresa.

Na era digital, o gerenciamento de crise tornou-se ainda mais desafiador. É por isso que hoje as assessorias de imprensa precisam estar preparadas não apenas para administrar as notícias negativas nos meios de comunicação on-line e off-line, mas para preveni-las, por meio de ferramentas que permitam um monitoramento constante das publicações.

 

Entender de Webwriting e SEO

Hoje é preciso conhecer técnicas de Webwriting e o SEO – responsáveis pela otimização de motores de busca, o que traz visibilidade de conteúdos por relevância no meio digital, proporcionando posições de destaque em buscadores como o Google. Para tanto, é preciso aliar informação a palavras-chave e tags que direcionem o leitor ao seu material.

 

Retorno de Investimento

O trabalho de assessoria de imprensa pode ser mensurado pelo volume de matérias publicadas, número de leitores atingidos, centimetragem e valoração em resultados financeiros, quando comparados com espaços publicitários. Se essa métrica já é bastante conhecida, o desafio da era digital é encontrar uma forma justa de mensurar o desempenho dos esforços de Comunicação.

A boa notícia…

… é que hoje, a maioria das redes sociais disponibilizam ferramentas que mostram o número de seguidores, fãs, cliques, bem como o alcance das publicações, a audiência e a quantidade de compartilhamentos e comentários – o que servem de base para mostrar os resultados obtidos no meio digital.

 

 

Depois de tudo que foi apresentado aqui, podemos concluir que a era digital é um caminho sem volta e as assessorias de imprensa estão se reinventando para acompanhar a nova realidade.

A mídia off-line não deixará de existir, porém abrirá espaço para outros meios de Comunicação on-line mais modernos. E essa boa convivência entre os mais diversos tipos de mídia resultou em ganhos para toda a sociedade – e não apenas para os jornalistas, público que até então era único foco do assessor de imprensa.

 

 

Sobre o autor

Leia Também

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário

Font Resize