Blog

diferenca-assessoria-imprensa-publicidade
Assessoria de Imprensa 04.05.2021

Qual a diferença entre Assessoria de Imprensa e Propaganda?

A opinião de um jornalista renomado transmite credibilidade e confiança para os leitores. Já os espaços publicitários estão com a imagem desgastada e podem ser comprados por qualquer companhia.

 

O universo da comunicação pode gerar muitas dúvidas para quem não está presente no dia-dia de agências ou departamentos de marketing. Para muitas pessoas, o nome ‘publicidade e propaganda’ abrange tudo o que existe nas comunicações sociais, mas não é bem assim.

Existem muitas diferenças, por exemplo, entre o trabalho de assessoria de imprensa e o da propaganda, ou seja, seus objetivos, técnicas e estratégias podem ser complementares, mas não são os mesmos.

 

Assessoria de Imprensa: o que é?

 

assessoria de imprensa é uma das atividades desempenhadas dentro do universo da comunicação corporativa. Ela é responsável pela gestão de imagem e do relacionamento das empresas com os meios de comunicação.

Seu grande objetivo é despertar o interesse de jornalistas sobre determinada organização, seja sobre sua história, seus produtos ou serviços, para, assim, conquistar espaços editoriais, isto é, inserções espontâneas na imprensa. De forma bem resumida, isso tudo deve acontecer sem que o cliente pague nada ao veículo de comunicação para ter uma notícia publicada.

 

Publicidade e Propaganda: o que é?

 

Já quando falamos de propaganda, pensamos em grandes comerciais de TV e rádio ou anúncios em jornais, revistas, sites e blogs. Esses espaços possuem tempo ou tamanho predeterminados pelos veículos e podem ser adquiridos por quem estiver disposto a pagar por eles. A mensagem do anúncio é determinada pelo contratante, que falará o que desejar sobre si, com a garantia de publicação pelo período contratado.

 

Qual a diferença entre matérias publicadas na imprensa e os espaços publicitários comprados?

 

A primeira coisa que devemos pensar é: você gosta de ver anúncios na sua tela? Dados do estudo Dimension 2019, feito pela Kantar, mostram que 53% das pessoas conectadas a internet usam bloqueadores de anúncios sempre ou com alguma frequência, e que 29% dos consumidores preferem pagar para ter acesso a conteúdo sem publicidade. Esses dados dizem muito sobre como está a relação dos consumidores com a propaganda, ou seja, para alguns se tornou cansativa e indesejada.

Atualmente, o consumidor busca conteúdos que agreguem conhecimentos e informações para a sua vida. Deste modo, produzir uma matéria com dicas úteis para que os clientes de determinada companhia consigam desfrutar ainda mais dos produtos é uma forma de divulgar o posicionamento da empresa e ajudar os compradores.

Além disso, com a publicação desse material em um veículo relevante, a organização terá ainda mais credibilidade e a confiança do público, que entende que o jornal e o próprio jornalista estão agindo como influenciadores e recomendando aquele negócio.

O impacto da assessoria de imprensa é na credibilidade da empresa, no relacionamento com clientes, com jornalistas e, indiretamente, nas vendas, já que uma empresa confiável tende a vender mais. Mas esses dados podem ser mais difíceis de serem calculados, diferentemente de um espaço publicitário online. Quando compramos anúncios, as informações do funil de vendas ficam mais claras de serem apresentadas, já que é possível traçar e acompanhar a jornada do consumidor.

 

Por que comprar anúncios publicitários?

 

Existem muitos anúncios publicitários que nos enchem os olhos. Um comercial de Natal bem feito pode despertar a esperança e a renovação que acompanha essa época do ano; um anúncio carinhoso para o Dia das Mães pode nos trazer lembranças da nossa própria família; e um grande banner nos convidando para uma mega promoção relâmpago pode facilmente nos atrair para as compras.

Mas temos visto nos últimos anos que, para isso acontecer, o investimento do cliente deve ser bem alto. Além de gastos com o valor da própria agência que será responsável pela criação da mensagem chave, design e negociação, os espaços publicitários são comprados separadamente e não costumam ser baratos.

Com isso, o investimento do Brasil em publicidade em 2020 chegou a R$ 5,7 bilhões nos primeiros seis meses do ano. Mesmo parecendo um valor alto, o número é 30% menor do que o movimentado pelo mercado em 2019, onde o investimento global fechou na casa dos 600 bilhões de dólares.

Além disso, o conteúdo deve ser produzido com cuidado e de forma estratégica, sem contar grandes vantagens ou mentiras sobre o produto ou a empresa. Segundo dados do estudo sobre comunicação autêntica no mundo da desconfiança feito pela Kantar, 31% das pessoas se informam pela publicidade própria das marcas, mas, destas, apenas 33% confiam nos seus conteúdos. O cenário se tornou duvidoso para os consumidores e as marcas devem tomar grande cuidado com o que dizem sobre si, para não gerar uma expectativa que não será correspondida.

 

Por que contratar uma Assessoria de Imprensa?

 

Uma grande reclamação dos consumidores é a frequência dos anúncios que aparecem em suas telas. Segundo o estudo sobre audiência e anunciantes realizado pela Kantar, 70% das pessoas afirmam que veem os mesmos conteúdos várias vezes de forma repetitiva. Isso é muito diferente de uma matéria jornalística, que o leitor está ali porque quer, quantas vezes e pelo tempo que achar necessário. Essa é uma comunicação menos invasiva, onde a empresa não está sobrecarregando ninguém com informações não solicitadas.

A assessoria de imprensa vai trabalhar o relacionamento da organização com os formadores de opinião que conversam com o público estratégico da companhia. A ideia é tornar a empresa uma referência no assunto em que ela é especialista, com matérias, reportagens, entrevistas e todas as ferramentas disponíveis no universo das Relações Públicas. Ainda revelado pelo estudo da Kantar, 39% dos consumidores se dizem influenciados pelas avaliações de outras pessoas na internet, incluindo influenciadores digitais e jornalistas do setor.

Outro ponto da assessoria de imprensa, é que o trabalho feito pela agência não pode ser comprado. Os espaços conquistados para o cliente não possuem nenhum custo extra e tendem a permanecer disponíveis por anos, mas isso também torna o trabalho mais árduo. A construção da reputação da empresa não se dá do dia para a noite, é uma obra feita com cautela, estratégia e paciência.

 

 

Para escolher entre anúncios publicitários e assessoria de imprensa, é necessário entender qual objetivo da empresa naquele momento, além de entender quais as necessidades dos clientes e parceiros da companhia. As duas estratégias têm grande valor e impacto no consumidor, devendo ser construídas a quatro mãos com o cliente.

 

 

Sobre o autor

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário