Blog

Bastidores da Trama 30.08.2010

É tempo de consolidação

 

Juan Romero - Pearson Education
Juan Romero, Presidente da Pearson para América Latina

Prafraseando um jargão muito conhecido no cenário político, “nunca antes” o cenário educacional brasileiro passou por tantos processos de fusões e aquisições como no atual momento. Diversos grupos internacionais demonstram claramente estarem com as atenções voltadas para os chamados emerging markets e têm investido alguns milhões de dólares na aquisição de organizações privadas com posicionamento consolidado e estratégico, como é o caso do Grupo SEB, recentemente adquirido pela britânica Pearson, dona do jornal Financial Times. Aliás, os conglomerados da comunicação entraram de vez  nesse mercado, haja vista outra aquisição recente, a do Sistema Anglo de Ensino pelo Editora Abril.

O acordo entre SEB e Pearson prevê que o grupo britânico passe a ter o controle do sistema de ensino das quatro marcas que pertenciam ao SEB: Pueri Domus, COC, Dom Bosco e Name, este último voltado ao setor público. A transação foi estimada em R$ 888 milhões. Em entrevista exclusiva à Revista Super Escola, Juan Romero (foto), presidente da Pearson para a América Latina, afirmou que foram necessários quatro anos de estudo até que as negociações para a compra fossem concluídas e garantiu que o grupo investirá cerca de R$ 100 milhões ao ano nos sistemas adquiridos. “Os sistemas de ensino brasileiros são peculiares e têm modelos de negócios inspiradores e que servem de referência para o mundo todo em termos de inovação. Eles nos mostram alguns direcionamentos estratégicos e tendências. Já conhecíamos a solidez de mercado do Grupo SEB e uma das características mais marcantes do grupo e em conformidade com nossa filosofia são a alta qualidade de seus materiais e os maciços investimentos em tecnologia. Hoje, o Brasil também assumiu um papel de liderança em gestão de ensino”, diz o executivo.

Sobre o autor

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário