Blog

Comunicação 05.12.2014

A reputação das marcas e o consumidor

O consumidor vai ao supermercado comprar macarrão e se depara com a marca Barilla, ai lembra que no ano passado o presidente da empresa, Guido Barilla, disse a um programa de rádio italiana, “Eu nunca faria um comercial da Barilla com uma família homossexual”

O tema explodiu nas midias sociais com comentários de repúdio a declaração do presidente,  grupos se uniram e criaram um boicote/ petição – http://migre.me/nlrsi – mais de 85.000 pessoas se engajaram na causa e assinaram a petição com declarações de repúdio ao comentário em poucos dias. Embora a Barilla tenha se pronunciado e pedido desculpas publicamente em um vídeo postado no página do Facebook – http://migre.me/nltff – da empresa, o dano à reputação da empresa já tinha sido feito e, provavelmente muitos consumidores deixaram de adquirir a marca.

Em uma pesquisa realizada pela Forbes  – http://migre.me/nlt8I  a marca Barilla caiu 21 posições em relação ao ano passado. A pesquisa mede o status das empresas em 15 países ao redor do mundo, incluindo a Índia, China, Rússia, Brasil, Austrália, França e Espanha, e apesar da retratação de Guido Barilla a empresa tem apresentado queda nas vendas nos  EUA, Reino Unido, Índia, Austrália e Brasil.

O fato ocorrido com a Barilla é um exemplo de quão dramaticamente a reputação de uma empresa pode afetar a decisão dos consumidores sobre que tipo de produto ou serviços comprar, é preciso estar alerta e alinhar os valores da empresa aos discuros dos porta-vozes.

Sobre o autor

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário