Blog

growth-hacking
Marketing Digital 30.09.2020

Growth Hacking: 6 passos para implementar o modelo que está transformando o Marketing Digital

Do inglês, Growth significa crescimento, enquanto Hacking quer dizer “encontrar brechas”. Juntas, essas duas palavras compõem o termo usado hoje em dia para caracterizar um estado de “pensar fora da caixa” a fim de gerar crescimento. Aqui, te ensino um passo a passo para instaurar o modelo na sua empresa ainda hoje.

 

Se você é gestor de um negócio ou trabalha com marketing digital, provavelmente já ficou perdido em meio a tantas mudanças que o mercado exige o tempo. Novas práticas de gestão, estratégias de vendas, comunicação com clientes e fornecedores… As tendências às quais é preciso se adaptar surgem a cada minuto.

Nesse contexto, não se tem outra escolha senão permanecer em alerta, procurando constantemente oportunidades de melhorar processos. Foi a partir desta preocupação que surgiu o Growth Hacking.

 

O que é Growth Hacking?

 

O termo em inglês pode parecer enigmático, mas não se trata de nada mais do que uma mentalidade de melhoria constante que visa aprimorar cada vez mais a atuação de um negócio para que ela esteja sempre explorando o seu potencial máximo.

Interessante, não? Quer aprender a implementar este modelo no dia a dia da sua empresa a fim de otimizar os seus resultados digitais? Neste artigo, confira o passo a passo para implementar o Growth Hacking no seu planejamento de marketing digital ainda hoje.

 

Vantagens do Growth Hacking no Marketing Digital

 

Trata-se de um modelo que favorece a colaboração de toda a equipe, abre espaço para a criatividade e, por consequência, favorece a potencialização das suas campanhas. Mais do que um processo, o Growth Hacking é um mindset – uma visão de negócios que deve estar presente na atuação de todo o time.

 

Por exemplo: uma empresa de vendas online tem acesso aos gráficos de desempenho dos e-mails marketing disparados pela organização, e a partir deles identificou que os botões com notícias relacionadas a uma de suas novidades possui uma queda na taxa de cliques. Tendo a equipe identificado um padrão entre eles, o próximo passo seria se debruçar sobre o problema e pensar em soluções dentro das etapas do Growth Hacking.

 

O mesmo se aplicaria para produtos que vendem pouco no site, conteúdos que não geram tanto engajamento, posts com os menores índices de conversão e anúncios com o menor alcance. Tudo pode ser resolvido por meio do processo que explico a seguir.

 

6 Passos para implementar o Growth Hacking agora!

 

As etapas do Growth Hacking são popularmente denominadas de “ciclo de vida”, uma vez que deve ser um processo constante e interminável dentro de um departamento. Sendo assim, todos os envolvidos deverão estar alertas à qualquer necessidade que se tenha de otimizar os resultados. Para iniciar o processo, você deve seguir essas etapas progressivamente:

 

1. Identificação de “brechas”: Assim que um colaborador encontra um “gap” já se pode começar. Nesse primeiro momento é preciso deixar claro qual é o problema a ser resolvido e os principais objetivos e metas, assim como levantar as pesquisas e dados que serão importantes para encontrar uma solução.

2. Brainstorming: Depois, é hora de reunir a equipe para um brainstorming, a fim de criar um “estoque” de possíveis soluções, com foco no crescimento e na viabilidade.

3. Seleção das prioridades: Após coletadas, as propostas vão passar por um filtro de acordo com a sua efetividade e possibilidade de funcionar.

4. Documentação do experimento: As ideias eleitas serão transformadas em experimentos que, antes de acontecerem, precisam ser planejados. A fase de documentação é a de sistematização do estudo que precisa ser feito para se obter a comprovação sobre qual das propostas deve ser escolhida ao fim do processo.

5. Execução dos testes: Hora de colocar as mãos na massa. As melhores propostas serão testadas na prática sob o monitoramento da equipe, que deve permanecer atenta aos desempenhos de cada uma.

6. Análise de resultados e aprendizados: Depois de finalizado o período previsto para os testes, é hora de mensurar a performance e montar um panorama do que se obteve. Visando a melhoria contínua, a solução que mais se mostrou eficaz deve ser integrada à estratégia da empresa.

 

Ao longo desse processo, é recomendável que não se pule etapas ou interrompa os testes quando as ideias performarem de forma insatisfatória. Mais do que chegar a uma nova solução, é importante que cada pessoa aprenda o que funciona e o que não funciona enxergando os efeitos de cada medida adotada.

Da mesma forma, não se deve esperar grandes campanhas ou soluções inéditas no mercado para começar a praticar o Growth Hacking. Os especialistas indicam que quem está ainda na fase de introdução da metodologia deve antes focar em fazer o básico de forma excepcional, para depois ir aprimorando as estratégias até níveis inovadores. Não se pode melhorar os resultados pensando em coisas novas antes de chegar à excelência no que se tem agora.

 

Bônus 😉

 

Gostou? Que tal aprimorar ainda mais os resultados do seu marketing digital por meio de estratégias que ultrapassam os limites da tela do computador? Clique aqui e leia um artigo sobre a relação entre a promoção virtual e a assessoria de imprensa.

 

 

Sobre o autor

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário