Blog

planejamento-assessoria-imprensa-2021
Assessoria de Imprensa 08.02.2021

5 dicas para inovar seu Planejamento de Assessoria de Imprensa em 2021

Separei nesse texto algumas tendências de Relações Públicas para você inovar no seu Planejamento de Assessoria de Imprensa em 2021, em um mundo que ainda está sob os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

 

Muito embora o ano de 2020 tenha sido turbulento para muitos negócios, o segmento de comunicação e relações públicas se destacou, pois, com a pandemia, a digitalização de muitas marcas se fez mais do que necessária, abrindo novas oportunidades para que empresas e consumidores se conectassem de forma mais rápida e assertiva com as empresas.

Nesse artigo, quero dividir cinco dicas para você inovar no seu planejamento de Assessoria de Imprensa e conseguir destacar a sua marca, projeto ou serviço, mesmo num ano atípico e cheio de desafios.

Vamos juntos?

 

1 – Invista em redes sociais

 

Redes sociais como Facebook, WhatsApp, Instagram tiveram crescimento de 40% durante a pandemia da Covid-19, segundo informações da Kantar. Com o crescimento da presença on-line, estar presente nas redes sociais se tornou novidade para alguns negócios e a principal vitrine de muitas marcas.

Com novas funcionalidades nas redes sociais, que chegam frequentemente para ajudar esses negócios, essas mídias estão entre as principais tendências de comunicação e assessoria de imprensa para 2021.

TikTok e Reels vieram para ficar e recentemente o Instagram atualizou o tempo de 15 segundos para 30s no reels. Inserir vídeos curtos na sua estratégia de RP e assessoria de imprensa com certeza é um caminho dinâmico, que pode gerar mais conexão com seus públicos.

 

2 – Microinfluenciadores para Relacionamento e Parcerias

 

Atualmente, 71% da população brasileira seguem algum influenciador ou microinfluenciador digital é o que revela um estudo feito pelo Instituto de pesquisas de mercado Qualibest. A influência digital de pessoas seguidas é ainda maior quando falamos da jornada da compra.

O mesmo estudo revela que 55% dos brasileiros pesquisam a opinião dos influenciadores digitais antes de finalizar uma compra. Esses números demonstram que parcerias com influencers devem fazer parte do plano de RP das empresas.

Porém, investir nas celebridades ou nos macro e mega influenciadores é caro e pode ter, em algumas ações, pouco engajamento. Já pessoas altamente especializadas em uma determinada temática e com voz ativa podem ser uma boa opção e atingirmos o público certo e nichado.

Sendo assim, investir em microinfluenciadores pode ser uma boa alternativa. Há um consenso de que os nano influenciadores têm até 10 mil seguidores e os microinfluenciadores tem de 10 a 100 mil seguidores.

E um ponto interessante a ser destacado é o engajamento, ou seja, o quanto cada conteúdo gera de interação com o público. Há métricas que apontam que quanto menos seguidores mais engajado e interativo é o público.

 

3 – Atenção para a retomada de Feiras e Eventos

 

2020 não foi o ano das grandes feiras, congressos e workshops. Muitos foram cancelados, transferidos para o ano que vem ou realizados de forma on-line. Porém, existe um cenário de mudança para 2021. De acordo com informações expostas no Portal Feiras do Brasil, a expectativa é de 1097 feiras e eventos no País divididas em 179 cidades no ano que vem.

É claro que tudo vai depender das vacinas e da diminuição de casos de COVID-19, porém as empresas têm que ficar atentas e preparadas para a retomada do setor de eventos, que é tão importante. Acredito que as mega feiras, como o Salão do Automóvel ou a Exposec, uma das maiores feiras de segurança eletrônica do mundo, não serão como antes e ocorrerão de forma reduzida.

As lives e eventos on-line vieram para ficar, portanto 2021 será um ano de eventos híbridos e as empresas terão que se adequar a essa nova realidade.

 

 4 – Storytelling e Pautas que geram discussões

 

No atual cenário da comunicação digital, uma marca não pode apenas vender produtos/serviços de forma fria e sistemática. Ela precisa divulgar ideias, sensibilizar as pessoas e fortalecer os laços de vínculo com o público – e criá-los com novos possíveis consumidores.  Sendo assim, o storytelling ou processo de contar uma história de diversas maneiras se tornou tão importante.

É essencial que o assessor tenha habilidade de saber construir um bom Storytelling, ou seja, saber contar histórias de maneira interessante, que desperte o interesse das mídias tradicionais quanto das mídias digitais. Pautas de interesse e que gerem discussão também são fundamentais.

 

5 – Invista no Relacionamento

 

Investir no relacionamento com jornalistas e veículos de comunicação se tornou imprescindível. Esse relacionamento precisa ser coordenado, alinhado com os valores da sua companhia, com a persona da sua marca. Seus líderes precisam estar prontos para serem porta-vozes da empresa.

É preciso que um time especializado te ajude a enxergar assuntos que podem virar pautas de interesse público. É nessa hora que o papel do assessor de imprensa se torna ainda mais crucial e necessário.

 

 

 

Sobre o autor

Comentários:
Fazer um comentário
Deixe um Comentário