Diagnóstico e Planejamento de Comunicação Interna

Em se tratando de Comunicação Interna é fundamental, antes de desenvolver planos de ação, canais ou campanhas de endomarketing, fazer um diagnóstico de modo a conhecer não apenas a efetividade do atual sistema de comunicação com os empregados, bem como as falhas desse processo junto a cada público-alvo.

Nesse sentido, um bom Plano de Comunicação Interna para sua organização inicia, é claro, com informações sobre hábitos de leitura, entretenimento e lazer, por exemplo, por parte dos seus colaboradores, seus modos de pensar e se comportar, até mesmo, em seus perfis nas redes sociais, além de eventuais anseios de melhoria ligados a questões de clima organizacional, os quais são muito peculiares e variáveis em cada empresa.  

É fundamental investir boa parte do seu tempo e sua energia para conhecer a fundo o seu público interno, uma vez que a área de Recursos Humanos, embora já disponha de indicadores sobre faixa etária, escolaridade, local de residência, saúde ocupacional, estado civil, entre outros, nem sempre apresenta uma visão clara e assertiva acerca de tudo aquilo que ronda também a vida de cada profissional além dos muros da organização.

 

O QUE É UM DIAGNÓSTICO DE COMUNICAÇÃO INTERNA

 

O Diagnóstico de Comunicação Interna é um importante instrumento para levantar dados e, por meio deles, traçar planos que tenham chances reais de impactarem os colaboradores dentro da empresa. E, por que não, fora dela também.  

Além disso, o diagnóstico de comunicação interna nos permite extrair uma visão tridimensional de cada organização, seus pontos fortes e fracos, mapear demandas reprimidas, esclarecer mitos, averiguar novos rituais e sistemas informais de comunicação existentes para que, finalmente, possamos toda essa base de informações com os pilares da cultura e desafios estratégicos do negócio. Tudo com vistas, é claro, a melhorar a comunicação, promovendo o EVP e o employer branding também, por consequência. 

 

PARA QUE SERVE UM DIAGNÓSTICO DE COMUNICAÇÃO INTERNA

 

Ele é o primeiro passo que uma empresa deve dar antes de pensar na implementação de cada ação, canal ou projeto, independentemente do resultado esperado pela área de Comunicação Corporativa ou de Recursos Humanos, que pode ser: 

  • transformar a cultura organizacional ou identidade de marca; 
  • tornar o ambiente mais agradável; 
  • desenvolver comportamentos e atitudes esperadas; 
  • promover mais qualidade de vida no ambiente trabalho; 
  • eliminar as conversas da chamada “rádio peão”; 
  • engajar os colaboradores com a missão, visão e os valores de cada empresa; 
  • reduzir os indicadores de turnover e absenteísmo etc.

 

Sem um bom diagnóstico não há como planejar a comunicação interna. Concorda? Mas, nem sempre essa é uma tarefa fácil. Diante das limitações que as circunstâncias, às vezes, impõem a cada empresamuitas lideranças de comunicação se encontram na estaca zero, sem saber como dar o primeiro ou próximo passo. É nesse aspecto que podemos ajudar. 

Confira o projeto de Diagnóstico de Comunicação Interna que construímos em parceria com o Hospital das Clínicas

Saiba Mais
diagnostico-planejamento-comunicacao-interna

Como fazer um Diagnóstico de Comunicação Interna

A velocidade e a volatilidade são marcas do atual cenário dentro das empresas. Então, nada é mais oportuno do que desengavetar aquele projeto de investir na qualificação da comunicação interna com seus empregados, mesmo dentro das limitações que a área de Comunicação ou de Recursos Humanos possam apresentar. Vamos juntos?  

 

Conheça a área de Comunicação de dentro para fora   

Faça uma investigação legítima das aspirações da área, limites e potenciais, em curto e médio prazos. Seja realista e não idealize a área. Faça um movimento de autoanálise seguro e cercado de cuidados, realizando uma escuta transversal dentro da empresa. 

 

Ouça cada público dentro da empresa  

Converse com áreas estratégicas dentro da empresa e levante todo e qualquer tipo de indicador existentes dentro da empresaInclua os terceiros e prestadores de serviços nesse processo de escuta ativa, assim como estagiários, trainees. Se houver oportunidade, ouça familiares de colaboradores e comunidades do entorno com a qual sua empresa se relaciona.

Importante: as pesquisas podem ser qualitativas e/ou quantitativas. E é fundamental garantir o anonimato dos participantes. Além de ser uma norma da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), os colaboradores podem se sentir constrangidos ao exporem suas ideias, principalmente, se tiverem alguma crítica. 

 

Valide os Resultados antes da apresentação ao Board   

É comum colocarmos os dedos na ferida quando fazemos um diagnóstico de comunicação interna. Tome o cuidado de validar cada opinião e indicador extraído da pesquisa. Foque nos pontos fortes e naqueles passíveis de melhoria. Apresente os resultados da pesquisa primeiramente às lideranças e depois a todos os demais colaboradores. É fundamental entender que aqueles que doaram seu tempo para responder a uma pesquisa ou serem entrevistados dentro da empresa estão ansiosos por saberem os resultados.  

 

Monte Planos de Ação 

Lembre-se: para cada dor existe um remédio ou antídoto. Entregue o diagnóstico de comunicação interna e também se preocupe em planejar a comunicação de sua empresa, claro. É fundamental estruturar a sua matriz de canais de comunicação interna tendo como base a opinião do público interno, as demandas apontadas por ele e as falhas de comunicação com cada público-alvo também. Defina indicadores (KPIs) com os quais você poderá mensurar cada ação de comunicação interna ou endomarketing. Estabeleça metas para esses indicadores.

Por que fazer um Diagnóstico de Comunicação Interna?

Transformar a Cultura Organizacional ou a Identidade de Marca

Endomarketing-cultura-e-clima-organizacional

Tornar o ambiente mais agradável, melhorando o clima

Desenvolver Comportamentos e Atitudes desejáveis

Engajar os Colaboradores com a Missão, Visão e os Valores

Empoderar Pessoas e construir uma Marca Empregadora

Solicite Contato