Sala de Imprensa

logo-kearney

Kearney

Esta é a sala de imprensa da Kearney. Aqui você encontra press releases sobre as novidades da marca, além dos principais resultados em veículos de comunicação e canais de influenciadores conquistados pela equipe de assessoria de imprensa da Trama Comunicação.

Ver perfil

A Kearney é uma das maiores consultorias globais de gestão estratégica. Com presença em mais de 40 países, nossas pessoas nos fazem quem somos. Somos indivíduos que se divertem tanto com aqueles com quem trabalhamos quanto com o trabalho que realizamos em si. Sob a proposta de sermos a diferença entre uma grande ideia e faze-la acontecer, nós ajudamos nossos clientes a alcançarem o sucesso.

Na 24ª posição, Brasil é um dos três emergentes no ranking global de principais destinos de investimento estrangeiro da Kearney

Na 24ª posição, Brasil é um dos três emergentes no ranking global de principais destinos de investimento estrangeiro da Kearney

  • Pelo nono ano consecutivo, os Estados Unidos surgem na primeira posição do ranking de atratividade de investimentos diretos estrangeiros; Canadá e Alemanha aparecem em seguida, nesta ordem.
  • Apenas três mercados emergentes aparecem na lista das principais economias, indicando a incerteza dos investidores em relação à velocidade de recuperação da pandemia nos países em desenvolvimento.

 

Na 24ª posição, Brasil é um dos três emergentes no ranking global de principais destinos de investimento estrangeiro da Kearney

São Paulo, 25 de março de 2021 — O Conselho de Políticas Globais de Negócios da Kearney divulgou hoje a edição 2021 do seu Índice de Confiança para Investimento Direto Estrangeiro – 2021 Foreign Direct Investment (FDI) Confidence Index. O ranking lista os 25 principais destinos de investimento estrangeiro no mundo.

Pelo nono ano consecutivo, os Estados Unidos lideram o ranking. A exemplo de 2020, também este ano a Alemanha e o Canadá aparecem no segundo e terceiro lugares, respectivamente. O Brasil, embora tenha caído da 22a posição no ano passado, para a 24a, em 2021, está entre os três únicos emergentes indicados como importantes destinos de investimento estrangeiro direto.

Conduzido entre os meses de janeiro e fevereiro de 2021, o levantamento revela uma queda significativa no grau de otimismo em relação à economia global em relação aos níveis registrados no início ou na pré-pandemia, no ano passado. De acordo com o relatório da consultoria e gestão estratégica Kearney, os investidores se mostram muito cautelosos, à medida em que se preparam para uma recuperação de longo prazo nos fluxos de investimentos.

“Depois de um ano mergulhados em uma pandemia e nas severas disrupções experimentadas pela economia global, é compreensível que os investidores tenham sido afetados ”negativamente”, diz Paul A. Laudicina, fundador do FDI Confidence Index e do Global Business Policy Council da Kearney. “Na edição de 2020 do índice, investidores indicaram forte nível de otimismo em relação à economia mundial e suas projeções de investimentos, mas muitos foram surpreendidos pelos impactos da COVID-19, que levou o mundo a uma paralisação econômica.”

 

Queda generalizada
O ranking de 2021 indica uma continua apreensão e incertezas sobre o quão rápido a economia global irá se recuperar no pós-pandemia. Além da queda da confiança na economia, a maioria das pontuações gerais dos 25 países no ranking caíram, na comparação com os anos anteriores. Apenas 57% dos investidores se dizem otimistas em relação ao ambiente econômico nos próximos três anos – o índice é muito inferior aos 72% registrados no ano passado (antes e no início da pandemia).

 

Brasil
Refletindo a cautela dos investidores, o índice está ano foi amplamente dominado pelas economias desenvolvidas. Apenas três países emergentes – Brasil, Emirados Árabes Unidos e China – aparecem entre os 25 principais destinos de investimento estrangeiro direto.

De acordo com o Índice de Confiança da Kearney, o Brasil caiu duas posições no ranking, passando de 22o a 24o principal destino de investimentos estrangeiros diretos – a nota do País caiu muito pouco entre 2020 e 2021 – de 1.65 para 1.64.

“A perda de confiança no Brasil reflete os desafios enfrentados nos ambientes político e econômico brasileiros, além do efeito natural da pandemia”, avalia Sachin Mehta, sócio da Kearney Brasil. “Além disso, durante o período de pesquisas, a vacinação no Brasil estava começando ainda a passos lentos”, completa Mehta, citando trechos retirados do relatório global da Kearney.

Apesar das turbulências e ventos contrários, os investidores enxergam políticas de crescimento, como a aprovação da Nova Lei do Gás Natural 2021, e os investimentos do setor privado em água e serviços sanitários, como potenciais catalizadores da economia brasileira neste ano.

Além disso, em 2020, os investidores estrangeiros foram atraídos pelo setor de telecomunicações do Brasil. Por exemplo, a aquisição da Oi, uma transação avaliada em US$ 3,1 bilhões, ainda aguarda conclusão.

 

China
Segundo o relatório da Kearney, a China ainda é tida como a economia mais atrativa entre os emergentes, característica que detém desde 1999. No entanto, as preocupações causadas pelos atritos comerciais e uma revisão nos formatos das cadeias de suprimentos internacionais podem explicar a queda da China do 8o para o 12o lugar do ano passado para este.

 

Pandemia
Para os especialistas da Kearney, além das questões mencionadas, o maior risco que os investidores internacionais continuarão enfrentando será o da pandemia em si. “Superar a COVID-19 será fundamental para a recuperação econômica mundial e a melhora dos fluxos de investimento estrangeiro direto já que ambos caminham lado a lado”, avalia Mehta. “Um crescimento econômico no curto prazo será determinado em grande parte pela duração da pandemia no mundo, a eficiência de respostas fiscais e monetárias e o sucesso dos esforços de vacinação mundo afora”, assegura.

Laudicina, um dos autores do relatório, conclui dizendo que “apesar dos persistentes desafios macroeconômicos, os investidores continuam vendo o investimento estrangeiro direto como vital para a rentabilidade e a competitividade corporativas nos próximos três anos.”

 

Sobre o 2021 Kearney FDI Confidence Index®
O Kearney FDI Confidence Index é construído com base em uma pesquisa realizada pela consultoria junto a executivos sêniores de empresas de 30 países, dos mais diversos setores econômicos, com receita anual superior a US$ 500 milhões. A análise lista os mercados com maior potencial de atrair investimentos nos próximos três anos. Desde que foi Índice foi criado, em 1998, as empresas listadas de fato foram os principais destinos dos fluxos de investimentos estrangeiros diretos nos anos subsequentes.

Para conferir as edições passadas do FDI Confidence Index, por favor visite:

www.kearney.com/foreign-direct-investment-confidence-index.

 

 

A Kearney é uma consultoria global líder em gestão de negócios, com 91 anos de operação e atuação em mais de 40 países. É uma empresa dirigida por seus sócios, comprometidos em ajudar os clientes e gerar impactos imediatos, aumentando as vantagens competitivas em seus desafios mais críticos. O foco da consultoria é atuar como parceira estratégica dos clientes na obtenção de benefícios reais em projetos de curto e longo prazos. Os diferenciais da Kearney são ampla escala global, diversidade de recursos e excelência em todos os processos. A Kearney possui uma cultura distinta que transcende as fronteiras organizacionais e geográficas. Não importa qual a localização ou posição, todos os consultores da Kearney são visionários, acessíveis e apaixonados por projetos inovadores.

Sobre a empresa

Empresa: Kearney

Site: https://www.kearney.com

Atendimento à imprensa

Atendimento: Fernanda Angelo
E-mail: fernanda@tramaweb.com.br
Telefone: (11) 3388-3040

 

Fale Conosco

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.