Os In.fluencers no HC – Rede de Multiplicadores em CI

Objetivo

Anualmente, o HC realiza um planejamento estratégico que envolve cerca de 250 lideranças de todas as suas áreas, com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar processos, abordando diversos eixos temáticos, entre eles, o de Comunicação.

Nesses encontros, é recorrente a afirmação de que as iniciativas empreendidas pela área de Comunicação nem sempre conseguem ser efetivas junto aos perfis tão heterogêneos de públicos internos.

Desta forma, era preciso construir um projeto capaz de não só organizar e melhorar processos e ferramentais de Comunicação Interna mas, também, criar e manter a cultura do HC coesa, enfrentando a complexidade dos inúmeros perfis de colaboradores, despertando em cada um deles o orgulho de pertencer e tornando tangível a prática dos valores no dia a dia da instituição.

 

 

 

Desafios

Diagnóstico
Diagnosticar os perfis de consumo de informação e entretenimento por parte dos colaboradores do Complexo HC, identificando o grau de aderência aos canais vigentes da matriz e a necessidade de
atendimento a novas demandas;

Matriz de CI
Revitalizar a matriz de comunicação interna do Complexo HC, visando à ampliação do engajamento dos colaboradores aos pilares de cultura organizacional e às estratégias de gestão definidas pela liderança;

Política de Comunicação Corporativa
Desenvolver nova Política de Comunicação Corporativa para todas as unidades do Complexo HC, com segmentação de mensagens por canal e por público;

Comitê Central de Comunicação Interna
Implantar Comitê Central de Comunicação Interna, bem como a rede de multiplicadores do HC com o objetivo de despertar e ampliar o senso de pertencimento, conferindo maior protagonismo
às ações e empoderamento aos influenciadores internos.

Estratégia

Design-sem-nome-2

Coconstrução

Com a necessidade de engajar lideranças e capacitar os agentes de comunicação interna (ou influenciadores) do Complexo HC, optamos por investir em processos de inteligência e narrativa coletivas.

Design-sem-nome

Humanização e Protagonismo

Mais do que diagnosticar, era preciso despertar uma comunicação que, primeiramente, fizesse sentido ao coração e à mente dos mais variados públicos (entre médicos, enfermeiros, residentes, estudantes, auxiliares administrativos e, principalmente, às médias e altas lideranças). Deixar de lado uma comunicação institucional, mais burocrática e entrar de era da humanização e do protagonismo autoral.

engajamento

Accountability

Também era necessário criar lastros para essa comunicação nascente, fazendo com que todos se comprometessem de fato com o novo modelo de gestão do Complexo HC, acreditando nele e se tornando “guardiões” de sua governança.

Estratégias e Ações Táticas

Etapa 1 - Diagnóstico

 

Realização de Diagnóstico de Comunicação Interna, com aplicação de pesquisas quanti e qualitativa junto aos colaboradores, por amostragem, nos oito institutos e dois hospitais auxiliares, além de entrevistas individuais com as 17 principais lideranças
de área e dois focus group com perfis de funcionários distintos.

Etapa 2 - Escuta Ativa

 

Realização de visitas técnicas e de imersão aos institutos, hospitais auxiliares e departamentos do Complexo HC com o objetivo de avaliar o sistema de canais de comunicação interna vigentes, formais e informais e identificar novas demandas.

Etapa 3 - Pensar e Agir Coletivamente

 

Workshop com alta liderança do Complexo HC para apresentação dos resultados do Diagnóstico de Comunicação Interna e coconstrução da nova matriz de canais e mensagens-chave internas por meio de metodologia de design thinking.

estrategia-3-case-comunicacao-interna-rede-multiplicadores-CI

Etapa 4 - Direcionamento

 

Consolidação da nova matriz de canais, com segmentação por público-alvo e nível de mensagem, segundo metodologia preconizada por Mitsuru Yanaze. Definição das quatro personas de comunicação interna do HC.

Etapa 5 - Engajamento

 

Elaboração e apresentação da Nova Política de Comunicação Interna do Complexo HC para os agentes de comunicação dos institutos, hospitais auxiliares e demais áreas através de workshop conduzido pela agência parceira. Definição de papéis e responsabilidades dos agentes com envolvimento das partes interessadas.

Etapa 6 - Capacitação e Empoderamento

 

Elaboração e aplicação de ciclos de capacitação profissionais para os novos agentes de comunicação interna do Complexo HC, através de encontros mensais, com reconhecimento de boas práticas empreendidas por eles nos institutos e demais áreas, debates sobre os pilares de comunicação e cultura já definidos, compartilhamento de projetos e desenvolvimento de atividades in loco para experimentação de novos conceitos com base na Metodologia 70-20-10.

Resultados

1.209

colaboradores participaram do diagnóstico

17

entrevistas qualitativas com lideranças e agentes de CI

50

agentes de CI capacitados

24h

de treinamentos com lideranças e agentes de CI

GOSTOU DO CASE? ENTRE EM CONTATO!